Notícia

Vendas

quinta, 09 de agosto de 2018
ESPECIALISTAS DA SERASA DÃO 10 DICAS PARA O EMPRESÁRIO DRIBLAR A INADIMPLÊNCIA E VENDER COM SEGURANÇA

Orientações compartilhadas no webinar gratuito mostraram como reduzir riscos nas compras a crédito para otimizar resultados e melhorar a saúde financeira dos negócios

 

Fonte: www.serasaexperian.com.br/sala-de-imprensa

Foto: Imagem Ilustrativa

Planejamento, controle, informação e tecnologia: combinados, esses recursos podem fazer uma grande diferença na hora de combater o risco de inadimplência dos clientes, assegurar a saúde financeira da empresa e alavancar vendas.

Essa foi uma das orientações compartilhadas durante o webinar gratuito e interativo “Estratégias para vender mais e driblar a inadimplência”, realizado pela Serasa Experian, no dia 25 de julho.

O material está disponível na íntegra, no portal da Academia Serasa Experian, escola de negócios que tem o objetivo de ampliar e reciclar o conhecimento de profissionais de mercado. 

Durante o webinar, foram abordados fundamentos, práticas de mercado e exemplos de casos reais de gestão para mostrar como empreendimentos, principalmente de micro, pequeno e médio portes, podem se instrumentalizar para conduzir uma análise de crédito mais consistente e segura, e escapar das armadilhas originadas pelo processo de venda financiada a consumidores ou empresas.

“É fundamental que os empresários entendam o seu ambiente de atuação, consigam identificar oportunidades e riscos em seus negócios, e estejam conectados com as variáveis internas e externas capazes de afetar seus resultados financeiros”, afirmou o líder do time de Inteligência de Crédito da Serasa Experian, João Machado.

Tão bom quanto alavancar vendas é garantir que os clientes paguem suas dívidas em dia.

O atual cenário econômico, marcado pela inadimplência recorde de pessoas e de empresas no Brasil, não é o momento de cruzar os braços e esperar a crise passar para agir – enfatizou durante a sua participação no webinar Robinson Oliveira, instrutor da Academia Serasa Experian.

“É possível gerar vendas a prazo com mais qualidade, critério e segurança, a partir de decisões que influenciem de forma positiva o desempenho da empresa. Isso vale para todos os negócios, especialmente os de pequeno e médio portes, pois existem mecanismos que agilizam a mensuração de indicadores para mitigar riscos e criar condições de chegar ao equilíbrio financeiro”, acrescentou Oliveira.

 

Confira 10 dicas apresentadas pelos especialistas da Serasa Experian durante o webinar:

Crie uma política de crédito e realize a gestão de riscos

Estes dois processos são fundamentais para definir o que priorizar na hora de vender parcelado, e determinar o quanto a empresa está disposta a se comprometer com a oferta desse tipo de financiamento, baseada na sua capacidade de fazer escolhas entre riscos e recompensas.

 

Identifique tipos de riscos e estabeleça critérios de elegibilidade

São 3 passos a percorrer para selecionar quais clientes são merecedores de crédito, e estabelecer as condições para essa concessão: Coleta de informações, avaliação dos riscos e decisão de crédito.

 

Classifique corretamente o risco de crédito de seus clientes

É recomendável combinar 2 formas de avaliação de risco de crédito: Análise objetiva – adotando sistemas de classificação de risco de crédito que ajudam a tomar decisões, por exemplo – e Análise Subjetiva – verificando o risco presente do cliente atrelado ao seu histórico de risco e às tendências de comportamento futuro, por exemplo.

 

Faça da tecnologia uma aliada para ganhar tempo e prevenir riscos

Quanto mais automatizado for o processo de análise de risco de crédito do cliente, mais ágil, precisa e produtiva pode se tornar a sua tomada de decisão.

 

Pratique o uso consciente da informação

Informações adequadas (completas, corretas e checadas) aplicadas à análise para financiar uma venda evitam que a empresa vá além do recomendado e acabe contribuindo para o superendividamento do cliente.

 

Considere ferramentas como score para expandir a carteira

Além de proporcionar mais critério e segurança à avaliação de risco, metodologias desse tipo podem contribuir para evitar a concentração e obter uma melhor distribuição de perfis entre os potenciais compradores.

 

Aprofunde a avaliação da saúde financeira

A combinar análises, por exemplo, ajuda a revelar históricos e situações de maior gravidade não explícitos, e que vão além da inadimplência, como o risco eminente de recuperação judicial ou falência.

 

Priorize mensurações

Oriente a sua escolha com modelos matemáticos estatísticos que incorporem variáveis de informações financeiras, necessárias para avaliar grandes empresas.

 

Avalie o risco do sócio ou titular de MPMEs

O histórico do CPF por trás desses perfis de empreendimentos pode conter referências relevantes quanto à sua inadimplência.

 

Cuidado com a avaliação só em restrições por dívidas atrasadas

É essencial considerar outros aspectos, como crescimento de receita recente, porte, localização, tempo de fundação e o momento de mercado de seu segmento de atuação.

Fonte: serasaexperian.com.br/sala-de-imprensa