Notícia

Semana da Conciliação

segunda, 22 de outubro de 2018
PARCERIA ENTRE ASCOAGRIN E JUDICIÁRIO DE BARRACÃO POSSIBILITA ACORDO PARA PAGAMENTO DE DÍVIDAS PENDENTES

Semana da Conciliação possibilita às empresas receberem dinheiro de contas que não eram pagas, e aos clientes, terem seu cadastro liberado

 

Foto: Imagem Ilustrativa (Reprodução: br.freepik.com)

A Associação Comercial e Empresarial de Barracão, Dionísio Cerqueira e Bom Jesus do Sul – Ascoagrin, através do Núcleo Jurídico da Fronteira - NJF, está promovendo mais uma ação em benefício dos empresários associados.

A Semana da Conciliação será de 5 de novembro a 9 de novembro, e os interessado em participar devem fazer a inscrição até o dia 26 de outubro.

As inscrições podem ser feitas na secretaria da Ascoagrin.

Segundo explicaram o presidente da Ascoagrin, Marcos Voltolini, e o integrante do NJF, advogado Paulo Cesar Gnoatto, a semana da conciliação vai envolver processos já em andamento, sobre contas a receber pelas empresas, nos quais uma das partes quer fazer um acordo, e também aquelas contas a receber que não têm processo no Fórum.

Como a parceria é com a Comarca de Barracão, para participar da Semana da Conciliação, uma das partes, ou o comércio ou o cliente, deve ser dos municípios de Barracão, Bom Jesus do Sul ou Salgado Filho.

“Empresas que têm contas a receber podem entrar com o pedido de conciliação e o agendamento é feito no Fórum da Comarca de Barracão, reunindo o comerciante e o cliente, para que seja feito um acordo. O comerciante poderá dar desconto de juros, por exemplo, ou parcelar a dívida, ou outro benefício que possibilite um acordo, que será homologado pelo Judiciário”.

É fundamental que as pessoas convidadas para a Semana da Conciliação, tanto cliente quanto empresários, compareçam ao Fórum na data agendada, pois é uma oportunidade ímpar para resolver essas pendências e fazer um acordo que fique bem para as duas partes.

Marcos e Paulo Cesar ressaltaram que oficializado o acordo, o documento assinado torna-se um título executável.

“Caso o cliente deixar de pagar, não cumprindo o acordo, com a execução do título, podem ser bloqueados bens ou mesmo saldo bancário da pessoa”.

Eles destacaram a importância desta iniciativa, que é uma grande oportunidade para os empresários associados, e também não associados, de reaverem dinheiro que estava sem receber, em muitos casos considerado um ‘dinheiro perdido’.

É também uma grande oportunidade para os clientes acertarem essas contas pendentes e terem seus cadastros liberados pelos órgãos de proteção ao crédito.

“O dinheiro entra na conta do comércio e o cliente em questão tem seu nome limpo. Se por acaso o cliente não cumprir o acordo, o empresário pode entrar com processo diretamente no Fórum, que tomará as devidas providências, como busca de bens da pessoa, de dinheiro em conta, entre outros, que possam ser bloqueados, para fazer o pagamento”, concluíram Marcos Voltolini e Paulo Cesar Gnoatto.

Mais informações podem ser obtidas na secretaria da Ascoagrin, pelo telefone 49-3644.1103.

Fonte: Luiz Carlos Gnoatto