Notícia

Rota do Milho

quinta, 18 de abril de 2019
VICE-GOVERNADORA PEDE INVESTIMENTOS PARA A ADUANA DE DIONÍSIO CERQUEIRA

Daniela Reinehr teve audiência, sexta-feira passada, com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, em Brasília e encaminhou solicitações do Grande Oeste sobre a Rota do Milho

Fonte: Diário do Iguaçu / www.diariodoiguacu.com.br
Foto: A Ministra das Agricultura, Tereza Cristina, recebeu, com as lideranças de Santa Catarina (crédito: Elizabety Borghelotti)

 
A Rota do Milho ainda não entrou em funcionamento e uma das pendências está no início da operação da balsa, que fará a travessia do rio Paraná. 
Por outro lado, o governo de Santa Catarina está buscando apoio federal para melhorar os serviços prestados na aduana de Dionísio Cerqueira, que será a ‘porta de entrada do milho’ vindo do Paraguai, através da Rota do Milho.
Esse foi um dos assuntos tratados na sexta-feira, 12 de abril, pela vice-governadora catarinense, Daniela Reinehr, e pelo secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Ricardo de Gouvêa, durante audiência com a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, e com o secretário executivo do Ministério da Economia, Marcelo Pacheco dos Guaranys.
A audiência aconteceu em Brasília.
“Tivemos encaminhamentos importantes sobre a Rota do Milho, para viabilizarmos e melhorarmos o processo de entrada do grão em Santa Catarina. Além disso, tratamos de questões relativas ao setor pesqueiro, defesa agropecuária e políticas de crédito fundiário. Temos um prazo para as respostas do Governo Federal e estamos otimistas de que vamos avançar”, ressaltou a vice-governadora.

Rota do Milho
Entre os pedidos de melhorias na estrutura da Aduana, os representantes do governo catarinense solicitaram a possibilidade de realizar a certificação sanitária na entrada do país e promover melhorias no serviço aduaneiro.
A principal delas diz respeito a agilizar o processo de análise e liberação dos caminhões.
Os catarinenses apresentaram à ministra da Agricultura, e ao secretário executivo do Ministério da Economia, uma proposta para garantir a inspeção sanitária na entrada dos produtos no Brasil e também para agilizar o atendimento na Aduana de Cargas Integradas de Dionísio Cerqueira.
Segundo o secretário, Ricardo de Gouvêa, os investimentos em logística, para melhorar o transporte do milho, são fundamentais para manter a competitividade do agronegócio catarinense.
“Santa Catarina é um gigante na produção de carnes. Nossos produtos são exportados para os mercados mais exigentes do mundo. Para mantermos essa produção, nós temos que buscar soluções para o abastecimento de grãos e a Rota do Milho é uma alternativa importante, que reduz custos para os produtores catarinenses”, concluiu Gouvêa.
 

Fonte: Diário do Iguaçu / www.diariodoiguacu.com.br